Páginas

sábado, 27 de março de 2010

EDUCAÇÃO DO CAMPO - PEDAGOGIA DA ALTERNÂNCIA

Origens da Pedagogia da Alternância

As Escolas Famílias Agrícolas (EFAs) se originaram das Maisons Familiales Rurales da França. Toda a bibliografia consultada destaca a iniciativa de três agricultores e um padre de uma comunidade rural do sudoeste da França, quando se confrontaram com a situação de um adolescente de 14 anos que se recusou a ir à escola convencional. Como resultado do debate que se seguiu, foi criada, em 1935, a primeira Maison Familiale Rurale (MFR) de que se tem notícia. Os princípios que orientaram a construção da identidade do movimento das MFRs nesse período de criação e expansão podem ser assim resumidos:

- A constituição de uma associação de pais responsáveis por todas as questões
relativas à escola, da demanda por sua criação às condições de funcionamento;
- A alternância de etapas de formação entre a Maison Familiale e a propriedade
familiar como princípio norteador da prática pedagógica;
- A composição de pequenos grupos de jovens (de 12 a 15) sob a
responsabilidade de um monitor como possibilidade de aplicação dos princípios
pedagógicos da alternância;
- A formação completa da personalidade, dos aspectos técnicos aos morais e
religiosos, como pressuposto fundamental do ideal de educação a ser
perseguido;
- O desenvolvimento local sustentável como horizonte a nortear a relação entre
as pessoas e o meio ambiente que habitam.

Os agricultores pioneiros que levaram adiante a constituição das Maisons Familiales Rurales estavam preocupados em criar estratégias de desenvolvimento para sua comunidade, ao mesmo tempo em que se preocupavam com um tipo de educação diferenciada para os jovens de seu vilarejo. Eles imaginaram um tipo de escola que seus filhos não rejeitariam, porque ela iria atender às suas reais necessidades. Assim, eles pensaram em criar uma estrutura de formação que seria da responsabilidade dos pais e das forças sociais locais, em que os conhecimentos a serem adquiridos seriam encontrados na escola, mas também na vida cotidiana, na família, na comunidade, na vila.

A proposta de desenvolvimento sustentável da UNEFAB (União Nacional das Escolas Famílias Agrícolas do Brasil) vem sendo construída com organizações não governamentais, sindicatos, pastorais e outras entidades, as quais compartilham os seguintes princípios:

- Assentar-se na pequena produção familiar como base da organização social e
técnica da produção agrícola;
- Dar prioridade para a segurança alimentar;
- Promover livre e democrática organização dos agricultores e das agricultoras;
- Organizar-se em sistemas descentralizados de beneficiamento e
comercialização;
- Praticar uma agricultura que garanta a sobrevivência das populações atuais sem
comprometer as condições de atendimento às gerações futuras;
- Estabelecer princípios de equidade na distribuição dos benefícios.

A Pedagogia da Alternância enfatiza o respeito à cultura do sujeito do campo. Destaco abaixo alguns dos pontos positivos ao meu entender:

• Considerar a individualidade do aluno, sua realidade e seus conhecimentos prévio;
• Tornar o aluno um agente multiplicador no processo de ensino-aprendizagem;
• Na maioria das vezes ensino técnico-profissionalizante de qualidade.
• Ensinar ao aluno como utilizar meios sustentáveis e ecológico, fazendo com que o mesmo valorize o campo e consiga enxergar-se como um individuo participante do meio em que vive, valorizando suas raízes não sendo necessário migra para a cidade grande.

Concluo que a educação, neste contexto, necessita ser pensada como importante elemento de promoção humana, enquanto processadora da cultura, formadora de mentalidades e mediadora do indivíduo com a sociedade. Respeitando a singularidade de cada um e compartilhando as mesmas, para que todos possam conhecer, havendo assim, uma troca de aprendizagem entre a sociedade como um todo, buscando diminuir o preconceito que existente em nossa sociedade e favorecendo o enriquecimento no processo de ensino-aprendizagem, uma vez que é possível a população do campo aprender e ensinar as demais populações e vice-versa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário